segunda-feira, outubro 10, 2011

Imprevisões

Por trás do ombro
o espelho reflete um rosto
e o amor toma conta do quarto
o amor toma conta da vida.

Árvores se alegram
galhos gorjeiam
e as cores vão mudando de matiz
enquanto a luz recria suas raízes.

Às vezes merecemos
a festa de umas flores
de viço passageiro.

As flores têm vida breve
a festa ninguém pode prever
enquanto luz e escuridão se alternam.

5 comentários:

Camilla disse...

Dade, este poema parece feito para mim, no momento que estou vivendo. Amei.

Beijos!

Assis Freitas disse...

imprevisões, incertezas, dúvidas: o quanto contém em verdade



beijo

Rose disse...

Fazia tempo que não vinha aqui...
Passei para buscar alimento: sinto-me plena...
Beijos carinhosos!
Rose

Anônimo disse...

Mais do que se supõe, menos do que se acredita, luz e escuridão da vida.

MIRZE disse...

Verdadeira Primavera!

Esse seu dom, sempre surpreende.


Beijos

Mirze