segunda-feira, julho 04, 2011

Fábula

O frio tomou conta da cidade
a escuridão cauterizou as horas
soldou o tempo à noite.

A manhã se perdeu
desligada do sol
e o amor partiu
em busca de uma chama
seu alimento.

Desfeitos os pares
cada qual ficou sozinho
troncos presos à terra
pela mesma raiz.

7 comentários:

OceanoAzul.Sonhos disse...

Parabéns, a sua poesia é magnifica!

Um abraço
oa.s

MIRZE disse...

Que lindeza, DADE!!!!!

A escuridão cauteriza tudo mesmo, embora eu goste dela.

Lindo!!!

Beijos

Mirze

Lara Amaral disse...

Nossa, o final é estonteante!

Beijo.

Luana disse...

Maravilhoso, Dade. Amei.

Beijos

Anônimo disse...

Um poema irretocável, Dade.
Lindíssimo e cheio de sentidos possíveis, o que o torna ainda mais rico e mais poema.
Beijo do Zélio.

N. Barcelli disse...

Magnífico poema.
Gostei imenso. Apesar das poucas palavras, dizes muito...
Abraço grande.

AnaC disse...

Belíssimo, Dade! Um poema que toca a gente, original e profundo.

Beijos mil